Minhas Estrelas

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Equilíbrio


Hoje fui almoçar com algumas amigas que são, como eu, mães e profissionais. Ou seja, tentamos desesperadamente equilibrar as bolas da vida. No nosso bate-papo, a minha amiga estava comentando que a filha de 18 anos, que está fazendo vestibular, resolveu mudar de carreira em cima da hora. Minha amiga ficou supresa, pois a filha era totalmente segura da carreira que iria seguir e direcionou todo o estudo do segundo grau em função do vestibular para essa profissão.
Mas o que mais abalou a minha amiga foi o motivo pelo qual a filha justificou a decisão : ela queria ter tempo para levar os filhos na escola. Por isso, estaria a partir de agora, escolhendo uma profissão que a permitisse ter um horário flexível. Isso, para a minha amiga, como para a grande maioria das mulheres da minha idade, foi como um grito de que : você fez tudo errado. Pois ela em função da carga horária de trabalho nunca tinha levado nem buscado a filha na escola.
Nós mulheres estamos sempre debatendo sobre o mesmo assunto que é a falta de tempo para as diversas tarefas e realmente é quase unânime que exageramos na dose e estamos no extremo oposto das nossas avós e de alunas de nossas mães. Mas estou vendo uma luz no fim do túnel, talvez nossas filhas consigam encontrar esse equilíbrio. Hoje, com o conhecimento que tenho, teria feito aos dezoito anos uma escolha similar ao da filha da minha amiga.

5 comentários:

Anônimo disse...

Pois é....Eu ainda não sou mãe, mas pelo que observo é mesmo uma agressão esse mundo feminino.
O mercado está exigindo cada vez mais dos profissionais, esquecendo de que são seres humanos.
A filha dessa sua amiga mandou muito bem! Pensou na hora certa. Com 18 anos, nenhuma de nós pensa no futuro assim, cheio de filhos e funções, e acaba se arrependendo. Gostei dessa postagem! Um beijo Tia Manu

Renata Brigeiro disse...

É verdade. Hoje é preciso ter dois ganha pão em casa, e no fim do dia é preciso fazer todo o resto da casa. Cuidar do filho, do marido, do cachorro. O meu marido me ajuda muito, mas a verdade é que passo os dias longe do meu filho e no fim do dia não há tempo para conversar sobre o que ele faz durante o dia. Eu queria ser só ma~e e dona de casa. É pensar pra trás?!... acho que é evoluir!!
Abraço

Julia Usui disse...

Oi Chris, conheci seu blog através da Lilia, do blog Diário da Mãe e filha.

Adorei seu blog e fiquei encantada com sua aproximidade com jogos, eu sou uma zero a esquerda pra isso...kkk

Bjs

Lílian Almeida disse...

Oi Chris !
Passando pra ter desejar uma semana iluminda, vi o texto e amei , excelente reflexão !
Beijo !
http://casascoisaseoutros.blogspot.com.br/

Ju Denzler disse...

Que foto mais fofa!!!!!