Minhas Estrelas

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Cachorro : ter ou não ter ?







Minhas filhas querem um cachorrinho.
Que vontade enorme de atender ao pedido delas ! Eu mesma tive muitos animais de estimação e sei o quanto isso me fez bem. A diferença é que eu sempre morei em casa. Agora moramos em apartamento.
Não posso simplesmente trazer um cachorrinho para casa e depois ver no que vai dar. Não é uma decisão para a vida toda. Mas deveria ser, pelo menos, para a vida toda do animalzinho. Então tem que ser tomada com algum critério e com responsabilidade.
Que raça escolher ?
O que vamos ter que adaptar na nossa vida para cuidar do bichinho ? Realmente temos essa disponibilidade ?
E as viagens ? Vamos ter que passar a escolher lugares que aceitam cachorros ? Temos com quem deixar o novo membro da família ?
Gente, parece que estou decidindo se vou ter outro filho ou não. Mas é isso mesmo.
É ! Infelizmente ainda não estamos preparados para aumentar a família.

3 comentários:

Manu disse...

Eu acho que um cachorrinho de pequeno porte e sem muitos pelos não traz tantos problemas e por outro lado vai ensinar as crianças a ter responsabilidade com prazer. Cachorrinho pequeno hoje pode ser levado para quase qualquer lugar e eu vou AMAR ficar com ele quando vcs precisarem...E vovó Regina e vovô Neném reclamam,reclamam...mas no final ajudam ficando com o novo bebê da familia!
Mas ter cachorrinho é como ter um filho mesmo...Não dá para planejar muito senão agente desiste. Depois que tem, vê que é muito trabalho, porém recompensado com muita alegria!!!!
To com as meninas: QUEREMOS UM CACHORRINHO!!!!!É IMPORTANTE PARA O NOSSO CRESCIMENTO...HAHAHAHAHA...!
Amo vcs!
Beijos
Tia Manu!

Gisele disse...

Eu concordo plenamente com a Tia Manu e, também me coloco a disposição para ficar com ele qdo a família for viajar e não puder levá-lo.

" Cachorrinho já !!!! "

" Au - Au !!! "

Beijos e lambidas para vocês.

Gisele.

Maria Regina disse...

Concordo integralmente com as tias Manu e Gisele.Também de alguma forma me ofereço para ajudar.A decisão de ter um animal de estimação deve mesmo ser bem analisada porque ele não é brinquedo é um ser vivo que como nós sofre fisicamente e emocionalmente.Os animais despertam a afetividade nas crianças e o respeito por outra forma de vida.